Número de recuperações judiciais crescem 2,2% até novembro, segundo birô

Casos grandes como das livrarias Cultura e Saraiva são tratados como exceção

O número de recuperações judiciais nos últimos 12 meses até novembro teve um leve acréscimo, de 2,2%, em relação ao período anterior, segundo o Boa Vista SCPC.

Outros indicadores de desempenho de empresas, como os pedidos de falência, tiveram redução.

A tendência é de melhora generalizada, segundo Vitor França, economista do birô de crédito.

“A série histórica deixa nítido o movimento de recuperação; em 2018 houve queda significativa na inadimplência das empresas, o que se reflete na diminuição de requerimentos de falência.”

Os casos de pedidos de recuperação judicial de duas grandes livrarias, a Saraiva e a Cultura, são pontuais e não refletem uma piora financeira, segundo França.

“O que aconteceu nesse segmento foi específico com as grandes redes de varejo de livros, não com todas, e fruto de decisões empresariais.”

04/12/2018

 

Autor: 
Maria Cristina Frias