Falência da Schahin começa a listar bens

Primeiro grande grupo de engenharia pego na Lava-Jato a ter a falência decretada, a Schahin começa a ter os bens levantados para pagamento dos débitos. A dívida de R$ 6,5 bilhões inscrita na recuperação judicial, em 2015, vai subir porque no processo de falência são somados débitos que surgiram durante o período de recuperação judicial e as pendências fiscais. A avaliação de credores ouvidos pelo Valor é de que poucos ativos restaram nas 13 companhias do grupo incluídas na falência.

A decretação da falência ocorreu no dia 1º de março e veio após a empresa descumprir o plano de recuperação judicial. Uma equipe de 29 pessoas comandada por Osana Mendonça, representante da administradora judicial KPMG, começou a levantar informações e dados nas unidades da Schahin. Ao mesmo tempo, estão sendo lacrados os endereços e arrecadados os ativos disponíveis, processo que não tem data para terminar. "É uma caixa de pandora, não sabemos o que vamos encontrar", disse Osana.

Durante a recuperação judicial, a Schahin pagou R$ 32,9 milhões do total de R$ 6,5 bilhões.

12/03/2018

 

Autor: 
Fernanda Pires