Governo quer que Exército conclua duplicação de 50 quilômetros da BR-116

À procura de uma alternativa para retomar a duplicação de 50 quilômetros da BR-116, entre Guaíba e Barra do Ribeiro, na Região Metropolitana, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) irá propor ao Exército que conclua a obra. A intenção será apresentada nos próximos dias ao Comando Militar do Sul.

O Exército deverá analisar o orçamento e os trabalhos a serem executados. Caso a instituição aceite a proposta, há chance de rápida mobilização. 

O superintendente do Dnit, Hiratan Pinheiro da Silva, acredita que seja possível retomar os trabalhos ainda no primeiro semestre. Pelos seus cálculos, a conclusão do trecho necessita de mais um ano e meio de serviço.

No Estado, o Exército vem operando na manutenção da BR-116, na região de Vacaria. O Dnit está contratando uma nova empresa para atuar na rodovia, e o Batalhão de Engenharia de Construção do Exército passará a atuar na conservação da BR-285. No país, a instituição trabalha nas obras da BR-101 no Nordeste e na transposição do Rio São Francisco.

Empresa enfrenta dificuldades financeiras

A duplicação do trecho entre Guaíba e Barra do Ribeiro era de responsabilidade da construtora Constran. Porém, em recuperação judicial, a empresa não tem conseguido obter o seguro garantia para retomar o contrato com o Dnit. A segunda opção seria relicitar toda a obra, mas essa alternativa acarretaria mais de um ano de espera. 

Diante do impasse, o departamento cogitou chamar a segunda colocada na licitação. No entanto, os serviços que ainda precisam ser executados são pouco atrativos devido à baixa rentabilidade, uma vez que a concorrência é de 2010.

As obras no trecho estão paradas há um ano e três meses. Desde maio de 2013, 62% dos serviços foram realizados na região. Ainda faltam concluir o viaduto de Barra do Ribeiro, a travessia urbana de Guaíba e a pavimentação de 24 quilômetros. 

Já os trabalhos no lote 2 estão paralisados desde o começo de 2016. No local, 70% do serviço foi realizado — resta, ainda, a terraplenagem e a pavimentação de todo lote.

12/03/2018

Autor: 
A Redação